Funcionamento : Segunda a Sexta, das 8h às 19h
aos Sábados das 8h às 12h

  
Telefones de Contato: : (71) 3016-3030

Fonoterapia - Cliface Otorrino

Fonoterapia Infantil

A fonoterapia infantil é indicada para crianças com atraso no desenvolvimento de linguagem, de fala, assim como crianças que apresentem dificuldade no processo de aprendizagem leitura e escrita, alterações de motricidade oral (dificuldade na mastigação, deglutição, respiração), gagueira e distúrbios da voz. As causas dessas alterações são diversas e a criança precisa ser avaliada pelo fonoaudiólogo para que este possa definir e planejar a terapia com as condutas necessárias para evolução da criança.
Importante ressaltar que não existem exames para detectar alterações comportamentais como atraso de linguagem, autismo, transtorno de atenção e hiperatividade, apraxia da fala, dislexia, distúrbio fonético e/ou fonológico, etc. Esses diagnósticos são concluídos através da observação clínica e coleta de informações sobre a história da criança realizadas por profissionais especializados na área: fonoaudiólogo, neuropediatra, psicólogos, neuropsicologos e terapeuta ocupacional. Por isso, é muito importante que a família procure os profissionais adequados sempre que estiverem em dúvida sobre o desenvolvimento do seu filho. Esses profissionais irão orientá-los sobre qual será a melhor conduta para ajudar no desenvolvimento do seu filho.

Atraso de Linguagem: são crianças que estão demorando de falar.É importante que a avaliação fonoaudiológica seja realizada assim que a família ou médico suspeite desse atraso, pois quanto antes for detectada a causa desse atraso, a intervenção será realizada adequadamente e melhor será o desenvolvimento da criança. Essa demora pode estar associada à falta de estímulo em casa, mas existem muitos transtornos que causam essa dificuldade como: atraso de linguagem simples, atraso global do desenvolvimento, autismo, TDAH, apraxia da fala entre outros. Sabemos que cada criança tem sem tempo, mas existem marcos de desenvolvimento que precisam ser levados em conta. Por isso,ao perceber que seu filho está próximo de completar 2 anos e ainda não se comunica bem como a maioria das crianças da sua faixa etária, procure um fonoaudiólogo para avaliar e lhe orientar sobre as condutas.

Distúrbios na fala: são as “trocas de letras” que acabam dificultando o entendimento da fala. Essas trocas podem ser causadas por alterações musculares (músculos da face hipotônicos — língua, lábios, bochechas),alterações no processamento fonológico ou ainda no planejamento motor da fala. É necessário que seja realizada uma avaliação fonoaudiológica para saber se a troca ou omissão do fonema é compatível com a idade ou não. Essas trocas precisam ser trabalhadas antes do período da alfabetização, pois caso a criança ainda esteja com o sistema fonético oral desajustado nessa época, poderá interferir no aprendizado da leitura e escrita, causando prejuízos futuros.

Disfluência (gagueira): quando durante a fala da criança observamos prolongamentos e bloqueiosde sons ou repetições de sons ou silabas. É necessário ter muito cuidado ao se diagnosticar gagueira. Toda criança pode apresentar uma fase “disfluente” (chamada gagueira fisiológica) e a família precisa compreender esse tempo. No entanto, a gagueira quando é perpetuada, pode causar graves problemas decomunicação, emocionais e sociais.

Dificuldade de Aprendizagem: quando a criança está com dificuldade em aprender a ler e/ou escrever ou trocando, substituindo, aglomerando letras na hora da escrita. Existem algumas alterações que impedem o desenvolvimento da criança (dislexia, TDAH, autismo, distúrbio do processamento auditivo, etc). Elas precisam ser identificadas e trabalhadas o quanto antes.

Distúrbios da voz: queixas de rouquidão constante. Crianças também podem apresentar alterações vocais por conta de fendas ou nódulos nas pregas vocais. É fundamental que a criança passe por uma avaliação fonoaudiológica e com médico otorrinolaringologista.

Perdas Auditivas: O Fonoaudiólogo é o responsável por realizar exames auditivos para verificar a funcionalidade da audição. No caso de exames que são detectadas Perdas Auditivas é necessário uma avaliação do médico Otorrinolaringologista e do Fonoaudiólogo para avaliar a possibilidade de indicação de uso do Aparelho Auditivo e posteriormente a realização da terapia de reabilitação auditiva para que haja sucesso da protetização.

Teste da linguinha: é um exame padronizado que possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua causadas pela língua presa (freio lingual curto) que podem comprometer as funções exercidas pela língua: sugar, engolir, mastigar e falar.

 

Flávia Vasconcelos Rebello
Fonoaudióloga – CRFa 49876
Fonoaudiologia Infantil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *